Cartografia

Quero te pegar pela mão e te levar pra conhecer a cidade: inteira, linda e cheia de memórias – mas espera, isso é a cidade ou é você? Não, eu sei que você também nasceu aqui, não estou falando de visitar pontos turísticos, podemos pular essa parte mais burocrática. Vamos às lembranças. Vou te contar como descobri essa vista e memorizar o jeito como o sol se aninha no seu sorriso, nessa tarde em que todas as pessoas correm por suas vidas e nós nos damos ao luxo de viver. Depois tomamos sorvete à sombra dos prédios, e o sabor vai ser o nosso por uns tempos. Você tenta me contar tudo o que já viu passar daqui, desse mesmo banco de praça, mas um cara perguntando as horas com um cacoete estranho interrompe a história e vira nossa primeira piada interna. Se bem que o dia todo foi uma piada interna: só eu e você, que o vivemos, podemos entender por que não paro de sorrir, na solidão de um ônibus quase vazio.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s